terça-feira, 19 de novembro de 2013

Pedido de desculpas e senta que la vem historia

Ola pessoal, eu primeiramente gostaria de pedir perdão a todos que buscam informacoes coerentes com o uso do Metilfenidato e que se identificam com alguem portador de TDAH.
Minha vida ficou muito atribulada nos anos que passaram, muitas angustias que ainda estão por serem vencidas, mas que serão, me atormentaram tanto a vida que não consegui levar o diário mais a frente. Fico feliz de poder ter ajudado um punhado de gente com alguma coisa.

Eu não posso confirmar um retorno definitivo, pois estou sem consumir Ritalina faz um ano. Mas não posso me furtar de contar o que aconteceu nos meses seguintes, isso estava sendo uma irresponsabilidade minha.

Pois bem, vamos ao que interessa. 

Na data de junho de 2011, época que escrevi o ultimo post, estava ainda no consumo de uma capsula de 20mg da Rita por dia. Estava tudo aparantemente bem. Muito de vez em quando eu bebia uma cerveja aqui ou algo mais forte ali, e isso meus amiguinhos eu não recomendo. Não pense você que vai ser como o filme "Se beber não case", que vai acordar sem saber o que houve e que fez mil loucuras engraçadas. As poucas vezes que bebi e tomava a Rita minha cabeça pulsava, doía de uma forma muito estranha, ficava receoso de dar algum problema e acabava parando. 
Apesar de sentirmos o efeito da Rita no momento de seu consumo, a verdade e que existe uma especie de estocagem no nosso corpo. Falarei disso mais adiante, mas eu faco a citacao agora para te desencorajar a pensar em " ha, que mane! E só não tomar a Rita no dia que for encher a cara". Gente, buraco e mais embaixo. Se quiser mesmo fazer isso, não faca! Pare pelo menos uma semana antes ou mais. Lembrem, não sou medico, apenas o Pinky ou Cerebro, hehe!

Voltando a historia, 
Em junho tive um aniversário do meu amigo Jhony, que infelizmente a correria nos afasta de corpo mas não de espirito! E sinteticamente, conheci a minha atual namorada. Não começamos a namorar no mesmo dia, apesar de ter ficado louco com ela. Quando começamos a namorar foi maravilhoso, e ainda o e`. Mas aqui começa a parte ruim do meu relacionamento com a Rita. 
Eu sentia que havia algo de errado comigo, não sabia direito o que era. Ate que percebi no dia que eu e minha namorada tivemos uma briguinha pequena, nada demais, mas que quando volta a gente pensa o que faria sem aquela pessoa ao seu lado. E eu senti uma certa indiferença. Não estava certo, eu amo minha namorada, estamos a poucos meses juntos e somente coisas maravilhosas nos aconteceu enquanto estivemos juntos. Comecei a perceber que a indiferença estava presente em tudo na minha vida, eu não tinha mais emocao com nada que eu fazia. Gol aos 45 do segundo tempo? Afff...bobagem. E indiferença ,com certeza, não e uma das minhas caracteristicas. Comecei a ter outro problema, esse ate mais grave na verdade, que foi a reducao do apetite sexual e hiper sensibilidade (leia-se aqui, ejaculacao precoce). Problemas estes que nunca tinham me atormentado. 
Realmente, a Rita era possessiva. Estava querendo acabar com meu relacionamento. Minha grande sorte foi de ter me relacionado com uma pessoa muito compreensiva, que ainda por cima era uma medica recém-formada muito estudiosa (essa parte do estudiosa ela ainda e'). 
Ela conhecia a Rita e disse que era um medicamento que podia causar vicio. Sim, vicio! 
Por isso e por outros motivos citados eu resolvi deliberadamente parar com o medicamento. Aqui entra um pouco da minha personalidade perante aos remédios, eu os detesto. A Rita era um subterfúgio para me ajudar nos estudos, mas não era bem assim.

O Fim e o Recomeço
Assim que decidi parar de tomar, minha namorada me pediu para fazer de forma gradual. Mas eu sou cabeça dura e impulsivo por natureza, então se eu quero parar eu paro de uma vez. Funcionou para mim, mas.... Lembra la no começo sobre a estocagem da Rita o corpo, pois e. A Rita se torna pior que ex-namorada lunática, fica com você ainda durante um tempo presa ao seu corpo ate que você sinta que ela realmente saiu de você completamente. Comigo foi em torno de aproximadamente um mês. Fiquei meio zumbi, mas ao menos sentia que as sinapses ainda possuíam algo da Rita e não ficava tao desconcentrado.
Hoje, apos um ano sem cair nos bracos da Rita, eu percebo que posso ter me precipitado e não ter achado a dose certa pra mim. Mas o preço que eu estava pagando era alto demais ( nos dois sentidos, pois neurologista não atende convenio e a Rita AL e caresima). Percebo que consigo estudar bem sem a Rita, desenvolvi mecanismos próprios para driblar essas dificuldades do TDAH. Mas isso hoje e mais fácil para mim porque sou adulto de trinta anos, não me imagino criança tendo essa mesma capacidade de superar isso sozinho. Para as mães que possuem filhos portadores, eu dou um alento: reconhecemos a dificuldade de nos criar e especialmente por causa disso amamos mais incondicionalmente vocês.

Eu espero sinceramente que tenha ajudado, fiz o meu relato para que você leitor(a) possa discernir o que julgar melhor. Pode ser que se tivesse acertado na dose na primeira tentativa a historia pudesse ser outra. Quem sabe? Eu apenas posso contar o meu caminho, mas o seu somente você pode trassar. 

Perdoem a falta de acento, Laptop novo com teclado em ingles. 




5 comentários:

  1. Respostas
    1. Boa noite Andrei, para não te expor, você pode me enviar para este email: wellingtoncm@ymail.com

      Grato mais uma vez.

      Excluir
  2. Andrei,

    Poderia informar o nome e contato do neuro que te atendeu?

    Grato,
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. Tenho algumas caixas, se interessar me chama no whatsapp
    19-99222-3209

    ResponderExcluir
  4. É crime a venda de medicamentos sem prescrição médica.

    ResponderExcluir